Prêmio Hipismo Brasil 2023 com lançamento documentário Baloubet du Rouet

Baloubet, drama e glória de um gladiador (Divulgação COB) (Médio)

Na quarta-feira, 10/4, a Confederação Brasileira de Hipismo promove o prêmio Hipismo Brasil, que condecora os melhores do ano de 2023 em sete modalidades na capital paulista, no Clube Hípico de Santo Amaro.

Em paralelo, como de costume, não vão faltar homenagens aos destaques como os medalhistas do Pan-americano 2023 e personalidades que construíram e constroem a história do hipismo brasileiro.

Sem dúvida, esse ano, a festa dos melhores do ano será especial com a presença do campeão olímpico Rodrigo Pessoa, a convite do Comitê Olímpico Brasileiro, que lança o documentário: “Baloubet, drama e glória de um gladiador”, com direito a estreia na noite da premiação.

Foi montando Baloubet, que Rodrigo – após a inesperada eliminação na Olimpíada de Sidney 2000 – conquistou o inédito ouro em Atenas 2004. Entre os títulos da mais premiada dupla do hipismo brasileiro no circuito mundial também está o tricampeonato da Copa do Mundo 1998/1999/2000. Baloubet du Rouet, garanhão sela francês que faleceu aos 28 anos em 2017, segue vivo no sangue de diversas gerações de cavalos de salto de ponta no hipismo mundial. Mas a história da formação desse campeão – conhecido pelo seu gênio forte – é mesmo digna de filme e parte da família Pessoa.

Foi Nelson Pessoa Filho, o Neco, hoje com 88 anos, que iniciou a carreira de Baloubet e mais tarde veio a consagrar seu filho Rodrigo como primeiro e até hoje único campeão olímpico do hipismo brasileiro. Ao lado de outros atletas de ponta, Rodrigo está entre os candidatos ao Time Brasil de Salto em Paris 2024, nessa que pode vir a ser a oitava Olimpíada do cavaleiro.  

Baloubet, drama e glória de um gladiador (Divulgação COB) (Médio)
Baloubet, drama e glória de um gladiador (Divulgação COB) (Médio)

Ao todo serão condecorados mais de 120 cavaleiros e amazonas em sete modalidades: Salto, Adestramento, Hipismo Completo, Paradestramento, Enduro, Volteio, Tambor. Além das homenagens especiais aos medalhistas pan-americanos em Santiago 2023, a CBH destaca, entre outros, o legado de importantes personalidades como Coronel Renyldo Guimarães Ferreira e Lucia Faria Simões.

Cel Renyldo, integrante da primeira equipe de ouro no Pan-americano, foi cavaleiro de quatro Olimpíadas e responsável pela formação de gerações de campeões como, entre outros, o medalhista olímpico Doda Miranda, atual campeão brasileiro senior top. Coronel Renyldo faleceu em faleceu aos 99 anos em 28 de abril de 2023.

Lucia Faria Simões, primeira mulher 12ª colocada e melhor representante das Américas no México 1968, dona de diversos internacionais, armadora de percursos e treinadora, faleceu aos 78 anos, em 29 de janeiro de 2024.

Fernando Sperb, presidente da CBH no ciclo olímpico Paris 2024, é o grande anfitrião da noite com presença de representantes das 21 federações e Comissão de Desportos do Exército, da nata e nova geração do esporte. Paulo Wanderley, presidente do COB, e Mizael Conrado, presidente do CPB, ao lado de outras dirigentes esportivos, também prometem prestigiar a premiação.  

“Receber a comunidade e família do hipismo brasileiro, dirigentes e amigos em nossa premiação anual é sempre um prazer. Desde já, parabenizo a todos pelo brilhante desempenho em 2023 com votos de muito sucesso em 2024, ano de muitos desafios, especialmente com os Jogos Olímpicos de Paris”, destaca Fernando Sperb. “Com o empenho dos nossos atletas, proprietários, criadores e dirigentes, o nosso esporte cresce e fica mais forte a cada ano fazendo jus à importância da criação e indústria do cavalo no Brasil.”

 

Colaboração: Carola May

Views: 37