Clube do Hipismo
criado em 3/3/2007
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner


Contato





2400602
Today1878
Yesterday2113
This week5989
This month24506

Internacionais
Em Cannes, França, atletas da equipe brasileira de Adestramento registram novos índices rumo aos Jogos Equestres Mundiais 2010
Internacionais

Em Cannes, França, atletas da equipe brasileira de Adestramento registram novos índices rumo aos Jogos Equestres Mundiais 2010

Colaboração Rute Araujo e Carola May

Ao lado das maiores estrelas mundiais do Adestramento - a mais clássica das modalidades do hipismo - Rogério Clementino montando Portugal e Luiza Tavares de Almeida com Samba estão representando a América do Sul no Exquis World Dressage Masters, CDI5* - Concurso de Dressage Internacional, categoria 5 estrelas, que segue até domingo, 13, em Cannes, França.

O Grand Prix realizado na quinta-feira, 10, contou com participação de 13 conjuntos de 8 países: Alemanha, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Gran Bretanha, Itália, Polônia e Portugal.

Montando o Puro Sangue Lusitano Portugal, Rogério Clementino  conquistou dois novos índices (mínimo de 64%) atribuídos pelos juizes de nível olímpico:  64,042% com a belga Mariette Whithages e 64,680% com o francês Jean Michael Roudier. O cavaleiro sul-matrogrossense que monta por São Paulo foi 12º colocado com média final de 63,319%.

A amazona paulista Luiza Tavares de Almeida e seu também Lusitano Samba registrou mais um índice (64,255%), em nota atribuída por Jean Michael Roudier e o 13º lugar com média final de 63,063%.

Técnico da equipe brasileira de Adestramento nas Olimpíadas de Pequim e nos próximos Jogos Equestres Mundiais de Kentucky, Estados Unidos, o belga Johan Zagers montando Question De Liberte ficou em 10º lugar com média final de 64,000%.

A Alemanha confirmou o favoritismo e assegurou os três primeiros lugares do pódio com vitória da amazona campeã mundial Isabel Werth montando Warum Nicht e média final de 71,489%, seguida de Anja Plönzke com Le mont DOR (71,446%) e Mathias Alexander montando Triviant UNICEF (69,914%).

Estiveram na pista os também olímpicos Anne van Olst montando Clearwater, da Dinamarca, Dane Rawlins, da Gran Bretanha, Jeroen Devroe com Apollo van het Vijverhof e Stefan van Ingelgem montando Whitney van het Genthof pela Bélgica, Valentina Truppa com Eremo del Castegno defendendo a Itália e Michal Rapcewicz montando Randon pela Polônia.
 

 
Equipe de jovens enduristas brasileiros fatura medalha de Prata na França
Internacionais

Equipe de jovens enduristas brasileiros fatura medalha de Prata na França

Colaborção Rute Araujo e Carola May


O domingo, 30 de maio, foi prateado para a Equipe brasileira de Enduro de Young Riders na tradicional Copa das Nações Juniors &Young Riders (CEIOYR**) de Compiègne, na França, país dono da medalha de ouro na competição. O time foi formado por Camila Llerena, Fernando Velzi, Laura Borges e Rafaela Barreto. Na disputa individual o Brasil foi representado por Carolina Barbosa.

“Só têm direito a disputa de medalha as equipes em que todos os membros finalizam a prova. França e Brasil foram os únicos a conquistar este feito, portanto, ninguém levou o bronze”, comentou Guilherme Ferreira Santos, técnico da equipe.

A Copa das Nações fez parte do Festival Mundial de Enduro de Compiègne, considerada uma das mais importantes disputas de Enduro Equestre no mundo.

No percurso de 127 km do CEIOYR** participaram 43 atletas de 5 países: Alemanha, Bélgica, França, Itália e Brasil.

“Este é o quarto ano que o Brasil participa desta competição e pela primeira vez conquistamos um resultado tão expressivo”, comemorou Guilherme Santos.

Os atletas brasileiros competiram com animais emprestados pelos franceses: “Isto faz parte do intercâmbio que temos com eles. Na Copa das Nações que o Brasil promove no próximo mês de julho, será a vez dos brasileiros cederam montarias para os franceses”, esclarece.

“Até a primeira metade da prova todos os países vinham em um mesmo ritmo, a definição só se deu na metade final da prova, onde a evolução técnica foi fator decisivo”, observa Guilherme.

“A notória evolução técnica dos enduristas de Young Riders é resultado das clínicas que vem sendo promovidas ao longo dos ultimos anos pela Confederação Brasileira de Hipismo. Nestas clínicas, além da atualização dos jovens enduristas e consequente desenvolvimento da categoria, temos a oportunidade de identificar novos talentos”, comentou.

Desempenho brasileiro

Dos 4 jovens enduristas da equipe, o melhor desempenho foi de Rafaela Barreto, de Brasília (DF) que montando Orrha de Gargasan cruzou a linha de chegada na 10ª posição. Rafaela, que fez parte da equipe brasileira 5ª colocada no Campeonato Mundial da categoria em 2009, na Hungria, percorreu 22,95 Km/h na fase final do percurso com média final de 19,59 Km/h.

Fernando Velzi, de Bertioga (SP) foi o segundo a cruzar a linha de chegada entre os brasileiros, ocupando a 17ª colocação. Montando Melba de Loubejac, o cavaleiro paulista apresentou média de 19,40 Km/h e na fase final da trilha 22,73 Km/h.

Em seguida cruzou a linha de chegada em 19º lugar Camila Llerena montando Dakarina. A amazona do Rio de Janeiro que também integrou o time brasileiro no Mundial da Hungria registrou média de 19,01 km/h.

Montando Armistice Du Vivarais, Laura Costa Borges, de Brasília (DF) chegou na 27ª colocação com velocidade média de 17,83 Km/h.

Depois de representar o Brasil na Hungria, a mineira Carolina Barbosa, competindo pela medalha individual e montando Mont Royal não completou o percurso, sendo eliminada na segunda fase da prova.

Na adultos, Rafael Salvador terminou mas não levou

Rafael Salvador montando a égua Misaine Armor foi o único brasileiro no CEIO3*, categoria Adulto, realizado na sexta-feira, 28, com percurso de 160km. O cavaleiro brasiliense conseguiu completar a prova, mas no trote final sua montaria apresentou claudicação e o conjunto foi eliminado.

 
O dono da festa no One Dressage Cup 2010
Internacionais

O dono da festa no One Dressage Cup 2010

Colaboração Rute Araujo e Carola May

Rogerio Clementino voltou a brilhar no Concurso de Dressage Internacional (CDI3*) ao vencer as cinco provas da competição; também foi o único atleta a registrar índice para os Jogos Equestres Mundiais

A competição realizada entre 30 de abril e 2 de maio na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo, foi palco entre 30 de abril e 2 de maio da terceira e penúltima seletiva de Adestramento para o Mundial que acontece em setembro em Lexington, Kentucky, Estados Unidos. O One Dressage Cup 2010 contou com a presença de dois juizes de nível olímpico: Ghislain Fouarge, da Holanda e Evi Eisenhardt, da Alemanha.

Montando Portugal, Rogério venceu as duas provas do Grand Prix: na seletiva realizada na sexta-feira, 30 de abril, o conjunto fez média final de 64,170% e foi o único a registrar o índice (mínimo de 64% com juiz de nível olímpico) ao obter a nota de 64,468% atribuída por Evi Eisenhardt, da Alemanha. Voltou a vencer no Freestyle Grand Prix, no domingo, 2 de maio, com média final de 70,250% e parciais de 68,500% (Eisenhardt) e 70,250% (Fouarge).

Montando Sargento do Top o cavaleiro olímpico venceu três provas: o Prix St. George com média final de 67,421%, o Freestyle St. George com média final de 71,500% e parciais de 73,000% (Eisenhardt) e 72,250% (Fouarge) e a Intermediária I, única prova internacional do sábado, 1º de maio, com média final de 67,579%.

O CDI3*One Dressage Cup 2010 contou com a chancela da Federação Equestre Internacional (FEI) e organização conjunta da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), Federação Paulista de Hipismo (FPH) e Sociedade Hípica Paulista (SHP).

 
Cavaleiro brasileiro faz bonito na Inglaterra
Internacionais

Cavaleiro brasileiro faz bonito na Inglaterra

Integrante da equipe brasileira de Concurso Completo de Equitação (CCE) nos Jogos Equestres Mundiais de Roma, em 1998, o cavaleiro paulista Márcio Carvalho Jorge fez bonito no ultimo final de semana no tradicional concurso de  “Belton Park Horse Trials”, em Grantham, Inglaterra, berço mundial da modalidade.

Márcio Jorge e a égua Puro Sangue Inglês Orchidea - conjunto que busca vaga na equipe que representará o Brasil no Mundial de Kentucky 2010 - terminou sua participação no sábado, 17, em 5º lugar no cômputo geral da categoria “Open Intermediate”, seção “M”, apenas 4,6 pontos perdidos atrás da campeã.

O evento reuniu mais de 1100 conjuntos da Inglaterra, EUA, Alemanha, Itália, Nova Zelândia e Brasil.

No Cross, a prova mais importante do CCE, entraram em pista 267 conjuntos, apenas Márcio Jorge finalizou o percurso sem excesso de tempo ou falta..

Treinando exclusivamente no Brasil  com o técnico britânico Nick Turner, contratado pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) para formação das equipes que representarão o Brasil nos próximos desafios internacionais, Márcio Jorge competiu ao lado dos maiores ícones do esporte como Mark Todd, Pipa Funnell, Matt Ryan, Zara Phillips, Mary King
 

 
Os destaques da Final da Copa do Mundo de Adestramento
Internacionais

Os destaques da Final da Copa do Mundo de Adestramento

Colaboração Rute Araujo e Carola May

Holandeses dominam Final da Copa do Mundo de Adestramento com sensacional vitória de Edward Gal montando Moorlands Totila e brasileira Luiza Almeida e seu Samba encantaram o público


Fazendo jus a sua fama e excelente fase, o holandês Edward Gal com super garanhão Moorlands Totilas conquistou na tarde de sábado, 27 de março, seu primeiro título de campeão da Final da Copa do Mundo de Adestramento – modalidade do hipismo - realizado no Indoor Brabant, na cidade de s'Hertogenbosch, Holanda.

O garanhão sela holandês Moorlands Totilas, filho de Gribaldi, recordista de notas no Freestyle e considerado a sensação da temporada, foi o grande favorito ao longo das qualificativas rumo à grande Final.

Gal e seu Moorlands Totilas - que haviam "amargado" a 2ª colocação no Grand Prix da quinta-feira, 24/3 - não deram chances aos adversários no Freestyle Grand Prix arrematando o espetacular índice de 89,800% de aproveitamento.

"Sei que o cavalo é especial e merece ganhar, mas na quinta-feira fiquei triste e surpreendido por ele ter ficado tão tenso, pois normalmente não é assim. Totilas tem imensa força e por vezes pode utilizá-la contra nós. No Freestyele, o cavalo colaborou comigo e estou realmente muito, muito satisfeito", comemorou o campeão Edward Gal.

Novamente pelas cores da Holanda,  Adelinde Cornelissen com o sela holandês Jerich Parzival, vencedora no Grand Prix na quinta-feira em 24/3, conquistou a 2ª colocação no Freestyle com 82,850% - sagrando-se vice-campeã na classificação final. 

Em mais um grande resultado para os donos da casa, a holandesa Imke Schellekens-Bartels com sua égua hanoveriana Hunter Douglas Sunrise, filha do garanhão Brasileiro de Hipismo Singular Joter – animal de criação do empresário Jorge Gerdau Johannpeter -, conjunto vice-campeão da Copa do Mundo em 2007, conquistou o 3º posto com 82,150%. 

Luiza e Samba também fizeram história

Montando o Puro Sangue Lusitano Samba, a brasileira Luiza Tavares de Almeida, de apenas 18 anos, estreou na competição. Luiza e Samba terminaram na 15ª colocação tanto no Grand Prix, com 60,638%, como no Freestyle Grand Prix, 61,550%.

Ainda assim, o público de 8 mil pessoas aplaudiu a amazona paulista com seu Samba reconhecendo todo o mérito do conjunto. Depois de ter entrado para a história como a mais jovem amazona a disputar uma Olimpíada, em Pequim 2008, aos 16 anos, a jovem brasileira bateu mais um recorde ao se tornar a primeira sul-americana a disputar a final da Copa do Mundo entre os 15 melhores cavaleiros do mundo.

"Tinham comentado que a torcida holandesa é muito festiva. Fui bastante aplaudida, ficaram de pé. Foi uma comemoração muito grande, fiquei feliz. Estar entre os 15 melhores do mundo é demais”, contou Luiza.

“Foi a nossa primeira prova indoor. No primeiro dia ele estava bem nervoso com a platéia. No Freestyle ele entrou mais calmo, mas no meio da coreografia ele assustou e acabou me prejudicando um pouco”, comentou a brasileira.  “Na Olimpíada nós dois éramos os mais novos. Ele é especial”, acrescentou Luiza, que também foi a mais jovem amazona nessa Final de Copa do Mundo.

Classificação geral da 25ª Final da Copa do Mundo de Adestramento

Campeão - Moorlands Totilas / Edward Gal -  HOL - 89.80%
Vice - Jerich Parzival / Adelinde Cornelissen - HOL - 82.85%
3º) Hunter Douglas Sunrise / Imke Schellekens-Bartels - HOL - 82.15%
4º) Warum Nicht / Isabell Werth - ALE - 79.75%
5º) Watermill Scandic / Patrik Kittel - SUE - 76.55%
6º) Digby / Nathalie Zu Syan-Wittgenstein - DIN - 75.15%
7º) Le Bo / Carola Koppelmann -  ALE -  73.25%
8º) Triviant-Unicef / Matthias Alexander Rath - ALE - 72.05%
9º) ApolloVan Het Vijverhof / Jeroen Devroe - BEL - 71.85%
10º) Victory Salute / Brett Parbery -  AUT - 70.55%
11º) Edwador / Katarzyna Milczarek - POL - 68.90%
12º) Favourit / Tinne Vilhelmson-Silfven - SUE - 68.25%
13º) Randon / Michal Rapcewicz -  POL -  67.10%
14º)Cointreau / Peter Gmoser -  AUT - 66.45%
15º) Samba / Luiza Almeida - BRA 0 61.55%

 
De novatos a veteranos, atletas do Adestramento retornam às pistas e são avaliados por juíza top mundial
Internacionais

Sob olhar de juizes olímpicos

De novatos a veteranos, atletas do Adestramento retornam às pistas e são avaliados por juíza top mundial.

Colaboração Rute Araujo e Carola May

Realizado paralelamente ao Concurso de Dressage Internacional (CDI3*) entre 12 e 14 de março no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo (SP), o Concurso de Adestramento Nacional (CAN) contou com participação de amazonas e cavaleiros de diferentes categorias nas séries Pôneis, Elementar, Preliminar, Média I, Média II e Forte I, além de Cavalos Novos de 4 e 5 anos.

Revelando campeões diários, algumas provas foram julgadas pelas duas juizas de nível olímpico representantes da Federação Equestre Internacional (FEI), entre elas a top Katrina Wuest, da Alemanha.

Campeões da sexta-feira, 12

No primeiro dia de competição, cinco séries revelaram seus campeões.

Nas provas para Cavalos Novos o destaque foi o cavaleiro Cristiano Augusto que venceu na série animais de 4 anos montando Brentina Comando SN (7,1 pontos) e na série 5 anos com Afago da Raposa (6,8 pontos).

“Vi alguns cavalos muito bons, em especial com galopes muitos bons. No trote seria desejável ver um pouco mais de cadência natural, isso facilitaria as coisas para os cavaleiros. Estes animais são muito generosos, passam uma impressão de descomplicados e tem um caráter muito bom”, comentou Katrina Wuest sobre os cavalos novos, todos Lusitanos.

“Na Europa está difícil acompanhar a qualidade da criação holandesa, portando, isso vale também para Alemanha. Então para os Lusitanos, principalmente o quesito do trabalho ao trote, as coisas não seriam fáceis, mas no galope todos têm qualidade suficiente como também no passo”, comparou Katrina Wuest.

Na série Preliminar a disputa foi dividida em duas categorias: na Amador a vitória foi de Luciana Sarkozy montando Baly Itapuã (média final de 58,642%), enquanto na Profissional o cavaleiro olímpico Rogerio Silva Clementino levou para debutar em pista Zephiro da Raposa, conjunto que apresentou a excelente média final de 65,062%.

Na Média I, a campeã da categoria Amador foi Susi Padilla montando Kanddahar (58,952%), e na Profissional a amazona Annette Ferrareto com Zangão da Raposa (64,952%).

Na Média II, categoria Amador, o campeão foi Manuel Tavares de Almeida Neto montando Viheste ((62,500%), enquanto o título da categoria Profissional ficou com Mauro Pereira Junior montando Xamballum Comando SN (64,167%).

Na série Forte I, disputada apenas pela categoria Profissional, mais uma vitória de Annette Ferrareto desta vez montando Forest Xeique do Bosque (65,500%).

Campeões do sábado, 13

O dia foi reservado para as séries Cavalos Novos 5 anos, Forte I nas categorias Jovem Cavaleiro e Profissional, atletas das categorias Amador e Profissional das séries Média I e II, além dos Mirins da Preliminar.

Vários pódios da sexta-feira se repetiram e uma das atrações foi a estréia do cavalo olímpico Nilo VO, consagrado sob comando de Rogério Clementino, como montaria de seu pupilo Antonio Victor Marcari Oliva.

Entre os que ocuparam o mesmo lugar no pódio estavam: Cristiano Augusto/ Brentina Comando SN na série CN 4 anos (7,0 pontos); na série Preliminar, categoria Amador, Luciana Sarkozy/Baly Itapuã (57,3714%), e Rogerio Clementino/Zephiro da Raposa (64,444%) na Profissional; na Média I, Susi Padilla/Kanddahar (60,196%) na Amador e Annette Ferrareto/Zangão da Raposa (59,510%) na Profissional; na Média II, Manuel Tavares de Almeida Neto/Viheste (66,204%) na Amador, e na série Forte I, Annette Ferrareto/Forest Xeique do Bosque (64,390%) na categoria Profissional.

O dia revelou outros campeões. Na série Cavalos Novos 5 anos venceu Mauro Pereira Junior com Aspargo Comando SN (7,0 pontos). Na preliminar Mirim, Antonio Victor Marcari Oliva ficou com os dois primeiros lugares montando, respectivamente, Principal do Retiro (68,551%) e Nilo VO (67,971%). Na Média II, categoria Junior, a campeã foi Bianca Nayara Silva com Xamã II dos Filhos do Vento (63,627%) e na Profissional Marcelo Alexandre montando Xamã dos Pinhais (65,833%), enquanto na Forte I, categoria Jovem Cavaleiro, a campeã foi Victoria Riskalla com Large Times (61,579%).

Campeões do domingo, 14

A garotada dos Pôneis foi o diferencial do CAN na manhã de domingo, com direito a muita torcida. A categoria foi instituída no final de 2009 como incentivo a modalidade Adestramento.

Os pequenos atletas tiveram um único dia de competição e fizeram a festa com Coca Cola, o cavalinho que serviu de montaria para a campeã Tassia Odebrecht (80,000%) e os dois vices: Martin Smith de Oliveira Martins e Vitoria Heleonora M. Carvalho (78,000%).

Estreando na Média II, categoria Junior, João Victor Marcari Oliva superou o resultado do dia anterior, quando foi vice e 3º colocado, ocupando os dois primeiros lugares do pódio montando, respectivamente, Trunfo (65,856%) e Zodiac dos Diamantes (62,703%).

Já seu irmão caçula, Antonio Victor, repetiu o resultado do sábado vencendo na série Preliminar Mirim com Principal do Retiro (67,701%) e sendo vice com Nilo VO (63,333%).

Na Forte I, categoria Jovem Cavaleiro, Victoria Riskalla montando Large Times voltou a vencer, melhorando sua média final (64,000%) em relação ao dia anterior.

Katrina Wuest julgou a garotada no domingo e ficou impressionada com o nível da criançada:  “Vi alguns talentos realmente bons. Também reparei que há meninos no esporte, ao contrário da Alemanha onde temos dez meninas para cada menino. Aqui os meninos montam com afinco e talento e isso é sensacional, faz muito bem ao esporte”, comentou.

A juíza top mundial também se encantou pelos cavalos Lusitanos: “Eu os acho muito apropriados não só para as crianças, mas para os cavaleiros das principais provas, aliás, sugiro que eles explorem mais a reunião natural destes animais”.
 

 
Na Europa, a amazona de Adestramento Renata Rabello Costa conquista o 4º índice rumo aos Jogos Equestres Mundiais 2010
Internacionais

Na Europa, a amazona de Adestramento Renata Rabello Costa conquista o 4º índice rumo aos Jogos Equestres Mundiais 2010

Colaboração Rute Araujo e Carola May

Nos dois últimos finais de semana, entre 2 e 7 e 9 e 14 de março, a amazona mineira radicada na Europa, Renata Rabello Costa deu mais um importante passo para a conquista de uma vaga na equipe de Adestramento – modalidade do hipismo – que representará o Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2010 em Kentucky, Estados Unidos.

Competindo no Sunshine Tour 2010 em Vejer de la Frontera, sul da Espanha, em 5 de março, Renata montando Ludewig G registrou o 3º índice (mínimo de 64% de aproveitamento junto a juizes de nível olímpico) rumo ao Mundial. O conjunto alcançou 64,043% na avaliação da juíza Isabelle Judet, da França, e 64,681% junto ao holandês Francis Verbeek. Os dois primeiros índices obrigatórios foram conquistados na temporada 2009.

Na sexta-feira, 12 de março, Renata e Ludewig G voltaram a registrar o índice de qualificação - 64,468% junto ao juiz polonês Wojciech Markowski.  

Renata ao lado de Luiza Tavares de Almeida com o Lusitano Samba e Rogério Clementino com os cavalos Lusitanos Nilo VO e Portugal - seus companheiros de equipe medalha de Bronze no Pan RIO 2007 - até o momento formam o time de três pré-qualificados para o Mundial 2010. Outros dois conjuntos - Leandro Aparecido Silva montando Oceano do Top e Thaisa Tavares de Almeida com Riopele - ainda buscam o 2º índice de qualificação.

Outras três seletivas serão realizadas no Brasil entre abril e final de maio, quando a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) anunciará a formação do time.

**

Foto (Divulgação)

Renata Rabello Costa montando Ludewig G: Bronze por equipe no Pan do Rio e pré-qualificada
para representar o Brasil nos Jogos Equestres Mundiais de 2010

 
Os novos índices das seletivas do Adestramento rumo ao Mundial
Internacionais

Os novos índices das seletivas do Adestramento rumo ao Mundial

Colaboração Rute Araujo e Carola May


Na 1ª de três seletivas da modalidade Adestramento de 2010 para os Jogos Equestres Mundiais de Kentucky, nos Estados Unidos, os olímpicos Luiza Tavares de Almeida montando Samba e Rogério Silva Clementino com Portugal alcançaram índice mais uma vez, enquanto Marie Munters montando Crossy comemorou a conquista do 1º dos dois índices necessários para a pré-qualificação.
 
O índice mínimo para a pré-qualificação é de 64% em nota atribuída por juiz de nível olímpico da Federação Equestre Internacional (FEI) e em dois eventos distintos. Nesta seletiva tiveram esta função Katrina Wuest, da Alemanha, e Elizabeth McMullen, do Canadá.
 
 

 

A prova válida como seletiva foi o Grand Prix “B” realizado na sexta-feira, 12, no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo (SP), e fez parte do CDI3* - Concurso de Dressage Internacional, categoria 3 estrelas, promovido pela Confederação Brasileira de Hipismo.
 
A amazona Luiza Almeida, que já somava 5 índices em seletivas realizadas em 2009, registrou 65,532% com as duas juizas. Rogerio Clementino, que já tinha garantido os dois índices no ano passado, alcançou 65,319 com Katrina Wuest e 66,170% com McMullen. Radicada no Brasil, a amazona sueca Marie Munsters montando Crossy obteve a mesma nota com as duas juizas, 64,255%, e o 1º dos dois índices.
 
 

Na soma das notas de todos os juizes, a campeã do Grand Prix “B” foi Luiza Almeida e Samba com média final de 64,809%; e o vice-campeão Rogério Clementino/Portugal (64,596%).
 
Rogerio Clementino também fez bonito no Prix St. Georges, prova de abertura do CDI3*, ao vencer a disputa montando Sargento do Top com média final de 66,789%. Nas notas individuais, o cavaleiro da Coudelaria Ilha Verde, de Araçoiaba da Serra (SP) registrou a maior nota entre os atletas, 69,211%, atribuída pela juíza internacional Katrina Wuest. 
 

 
ÉGUA BRASILEIRA É BEST CONDITION NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS
Internacionais

ÉGUA BRASILEIRA  É BEST CONDITION NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

Colaboração Paula Nascimento
Caraiva CSM conquisou o  Best Condition somando 53,36 pontos. Ela fez a prova a 25,15 Km/h. Pommery FGJ, também de criação brasileira, terminou a prova em 21ºlugar. Ambas pertencem ao mesmo estábulo, Seeh Al Salam Endurance Stables.

Timidamente os cavalos brasileiros vêm pouco a pouco mostrando potencial em terras árabes. A adaptação ao deserto pode ser um pouco mais lenta aos cavalos brasileiros, mas que em seu tempo vem mostrando bons resultados.
 
Caraiva CSM foi hoje Best Condition na prova Ladies Endurance Ride – CEN 90 Km, no Dubai Endurance City, em Dubai. A égua de criação de Claudio Ribas (Kazik Stud - Paraná), já em sua segunda temporada nos Emirados Árabes Unidos, garantiu 6º lugar sendo montada por Hamya Ali Mohm Al Saiqal. Ela disputou a 25,15 Km/h de média, ficando a 18min48s da campeã.  Caraiva completou a prova em 3h34min40s. No Best Condition ela somou 53, 36 pontos.
 
A égua brasileira hoje compõem a equipe do Seeh Al Salam Endurance Stables, do Sh Hamdan Bin Rashid Al Maktoum e já completou algumas provas nos Emirados Árabes Unidos.
Outro destaque brasileiro do mesmo estábulo foi Pommery FGJ, que terminou a prova em 21º lugar. A anglo árabe foi montada por Jamila Ahmed completando a prova em 4h26min15s, com média de 20,28 Km/h.
 
 
Pommery foi exportada para os EAU no ano de 2008 e era de propriedade de Silvio Arroyo dos Haras Morada do Sol “Sempre acreditei que essa égua faria boas provas, aqui no Brasil ou fora. Acho que chegou o momento dela começar a mostrar isso. A confiança que tenho na linhagem dela é muita, tanto que tenho duas irmãs próprias em treinamento no haras e que já começaram a fazer provas, que são Rumba FGJ e Tequila FGJ”. Pommey é filha de Guaraná FGJ e Tawny, de criação de Fabio Goffi. Ele também comenta sobre o resultado de Caraiva, já que tem em sua propriedade sete irmãos da égua que vieram do Kazik Stud e estão sendo treinados e fazendo provas “No ano de 2009 mandamos três cavalos para os EAU e eles são irmãos de Caraiva. Em meados do ano passado recebemos mais 7 animais e que também vem demonstrando muito potencial”.
 
O veterinário do Haras Morada do Sol, Silvio Arroyo Filho, completa “Os cavalos CSM são criação de esporte e com muito potencial, animais que gostam de correr, como as características que temos observado na Caraiva nos EAU”.

2009 Um ano importante para o Kazik Stud

Em 2009 vários cavalos da criação do Kazik Stud (Paraná) estiveram nas trilhas e conquistando resultados positivos. A parceria com o Haras Morado do Sol onde esses animais estão em treinamento, sob a responsabilidade do Dr. Silvio Arroyo Filho e do proprietário Silvio Arroyo, geraram frutos não só nas provas,  mas também com as exportações de três animais para Dubai, que se juntarão a Caraiva CSM, que este ano já correu diversas provas no Oriente Médio com resultados expressivos. Os cavalos Carolina CSM,Castro CSM e Carangola CSM seguiram para Alemanha em novembro e segundo informações dos novos proprietários, chegaram em Dubai em Janeiro.
 
Estes três cavalos, mais Cassino CSM e Cataguases CSM foram os primeiros a chegarem a São Paulo, fruto dessa parceria. Cataguases foi o vencedor na prova internacional de Avaré 90 km com média de aproximadamente 18 km/h. Em meados do ano, mais 5 cavalos vindos do Kazik Stud  chegaram ao Centro de Treinamento Haras Morada do Sol para iniciar trabalho.
 
“O potencial desses cavalos é incrível, a vontade, a velocidade e a recuperação deles nos deixam muito feliz com a perspectiva de trabalho. Tudo isso é devido ao trabalho feito por Cláudio Ribas no Kazik Stud e sua devoção pela genética e história dos cavalos árabes de origem polonesas, com sangue de corridas. Esses cavalos nasceram para correr”, disse Silvio Arroyo Filho, médico veterinário responsável pelo treinamento.
 
Em 2009 o Kazik Stud também começou parceria com Arthur Salles, do Rancho Santa Clara, conhecido no meio do enduro como cavaleiro e suas filhas amazonas de nível internacional. Alguns dos animais provenientes do Kazik Stud estão em treinamento no Rancho Santa Clara.
 
Em Outubro os resultados foram extraordinários e em uma  mesma prova diversos cavalos da criação paranaense fizeram bonito. Anata, 11 anos, uma filha de Pepi em WN Kosmopolita, filha de Kameleon, conquistou a prova internacional 160 km montada por Pedro Marino. Carajás CSM  09 anos, filho de Ekspresjon Rach em Gwarnya Van Gokart filha de Gokart, chegou em segundo lugar com Patrícia Bicudo. Para fechar com chave de ouro, Atlun, filha de Pepi e com a mesma mãe de Carajás CSM, conquistou o segundo lugar.
 
Em Dezembro de 2009, no Campeonato brasileiro 120 km, Catalão CSM de 08 anos, irmão de Carajás CSM,  ficou na quarta posição. Ele foi montado por Mário Schioppa.
 
A expectativa para 2010 é ainda melhor cada vez com mais cavalos do Kazik Stud nas trilhas nacionais e com grande torcida para que todos os nossos representantes em terras estrangeiras elevem cada vez mais o nome da criação e do Brasil”.
 
 
Brasil fica fora dos Jogos Olímpicos da Juventude
Internacionais


Brasil fica fora dos Jogos Olímpicos da Juventude

Colaboração Rute Araujo

Uruguai, Argentina e Chile garantiram as três vagas reservadas para a América do Sul nos Jogos Olímpicos da Juventude. Na seletiva encerrada no domingo, 31, em Valdivia, Chile, o cavaleiro paulista Guilherme Dutra Foroni, 17, que buscava uma vaga para o Brasil, completou três percursos sem falta, mas no ultimo cometeu duas faltas que o colocaram em 5º lugar na geral entre os 10 concorrentes de países diferentes que buscavam a vaga.

Sem cometer nenhuma falta, Marcelo Chirico montando Calatino, pelo Uruguai, foi o vencedor da seletiva contabilizando o tempo final de 114,81 segundos. A segunda vaga foi ocupada por María Victoria Paz com Gualpin, da Argentina, que também fez os quatro percursos limpos no tempo de 123,62 segundos. A terceira vaga sul-americana ficou para o chileno Alberto Schwalm que fez 5 pontos por falta no tempo final de 123,17 segundos.

Montando Chaman, Guilherme Dutra Foroni entrou nas pistas da terceira e ultima prova trazendo duas pistas zeradas na sexta-feira, 29. Competindo com outros 9 atletas de diferentes países, o cavaleiro paulista voltou a zerar no primeiro percurso, virando para o quarto e ultimo percurso na vice-liderança.

Na fase decisiva, no entanto, a montaria de Guilherme - emprestada pelos organizadores da seletiva - não apresentou o mesmo rendimento, saltando mais baixo e cometendo dois derrubes. “Assim que terminou percebemos que o cavalo estava um pouco sentindo e o Guilherme acabou em 5º lugar na classificação final da seletiva”, comentou Edgar Foroni, pai e técnico do cavaleiro.

As Olimpíadas da Juventude, destinadas a atletas entre 14 e 18 anos, são organizadas pelo Comitê Olímpico Internacional e sua primeira edição acontece no mês de agosto em Cingapura reunindo cerca de 3.000 atletas de 26 modalidades.

 
Rumo aos Jogos Olímpicos da Juventude 2010, Guilherme Dutra Foroni
Internacionais

Rumo aos Jogos Olímpicos da Juventude 2010

Colaboração Rute Araujo Foto Tupa Vídeo/Cedida

No primeiro dia da seletiva para os Jogos Olímpicos da Juventude que está acontecendo em Valdivia, Chile, o representante brasileiro na disputa, Guilherme Dutra Foroni, não cometeu faltas nos dois percursos da prova com obstáculos a 1.20m, ficando em 2º lugar no cômputo geral, atrás apenas de Marcelo Chirico, do Uruguai, e a frente de Mario Gamboa, da Colômbia.

A competição, que segue até domingo, 31, reúne 10 conjuntos representantes de países diferentes da América do Sul. “Dos 10 conjuntos, cinco conseguiram cumprir os dois percursos sem faltas. Estamos muito confiantes com o terceiro e último desafio da seletiva, a prova de domingo, que também será com 2 percursos distintos”, avisa Edgar Foroni, pai e técnico de Guilherme.

O Continente Sul-americano tem direito a três vagas na modalidade Salto, sendo que cada país só pode ter um representante. Na seletiva chilena o representante brasileiro é Guilherme Dutra Foroni, 18 anos, campeão do ranking Junior de 2009 da Confederação Brasileira de Hipismo e da Federação Paulista de Hipismo (FPH).
Guilherme compete ao lado de María Victoria Paz (Argentina), Daniel Morales (Bolívia), Mario Gamboa (Colômbia), Alberto Schwalm (Chile), Matías Bayas (Equador), Rubén Legal (Paragaui), Vania Canseco (Peru), Marcelo Chirico (Uruguai) e Luis Muro (Venezuela)

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) também está programando uma seletivas que possibilite a participação de outros atletas aumentando as chances do Brasil assegurar uma vaga do seleto time sul-americano.

Os Jogos Equestres da Juventude, destinado aos atletas entre 14 e 18 anos, é organizado pelo Comitê Olímpico Internacional e este ano acontece no mês de agosto em Cingapura reunindo cerca de 3.000 atletas de 26 modalidades.
 

 
« InícioAnterior111213141516PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL
Banner
Banner
 
Banner
Haras Itapuã

  

Criador do cavalo Brasileiro de Hipismo (BH) e Andaluz Brasileiro (AB)

Read more text
Qual é a sua idade?
 
Qual é o seu sexo?
 
O que você pratica?
 
Você e seu cavalo saltam que altura?
 
O que falta para o hipismo no Brasil?
 
No Brasil se pratica Hipismo com segurança?
 
home search Google+