Clube do Hipismo
criado em 3/3/2007
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner


Contato





2587752
Today1508
Yesterday1798
This week9091
This month33944

Entrevista com cavaleiro Top Yuri Mansur, o único brasileiro que participou esse ano da Grande Final da Copa do Mundo em Lyon.
Internacionais

O cavaleiro brasileiro TOP Yuri Mansur deu uma entrevista para a jornalista Silvia Milani após sua participação no Mundial da França-2014.

 

Fonte: Silvia Milani, SKS

 

1) Há quantos anos monta profissionalmente?

Há 14 anos.

 

2) Por que escolheu como profissão ser cavaleiro?

Primeiramente porque sempre foi o meu sonho e, por sorte ou azar pelo negócio da minha família na época ter falido, acabou me deixando sem muitas opções.

 

3) Já tinha na sua família pessoas ligadas ao esporte?

Não, ninguém da minha família era ligado ao esporte hípico.

 

4) O que significou ser o único cavaleiro brasileiro a participar da Final da Copa do Mundo em Lyon?

É sempre uma honra representar o nosso país, sendo ainda o único a responsabilidade aumenta ainda mais.

 

5) Como viu a sua participação no evento?

Poderia ter sido melhor, mas o objetivo que era classificar para a final, foi cumprindo.

 

6) Qual foi a sua maior dificuldade no concurso?

Foi no primeiro dia, quando graças a um problema de arreamento não fiz um bom percurso.

 

7) Como preparou seus animais para esse grandioso evento?

Não fiz uma super preparação, acabei fazendo só um evento Indoor para me preparar. Graças à experiência das minhas outras finais consegui mesmo assim evoluir nos pontos necessários.

 

8) Você é um exemplo de atleta que mora no Brasil, fez as qualificatórias aqui e ficou em Lyon entre os melhores do mundo. Vc acredita que podemos dizer que para crescer no esporte também pode morar no Brasil ou acha que realmente os cavaleiros brasileiros que moram por lá tem mais chances que representar o nosso país?

Acho que cada vez mais o nível brasileiro está aumentando e, à distância diminuindo, mas não há como negar o nível lá é muito alto e as provas muito concorridas.

 

9) Como está sendo visto o Brasil perante o contexto hípico mundial?

Como um país que tem muitos cavaleiros talentosos.

 

10) Seus animais são de procedência européia ou brasileira?

Européia.

 

11) Você  acredita que o nível técnico dos nossos animais do Brasil está compatível com os dos países de maior tradição no esporte?

Acredito que temos 4 ou 5 cavalos de ótimo nível, nada como os melhores do mundo.

 

12) Como foi competir com os maiores ídolos internacionais em pé de igualdade?

Este ano inteiro esta sendo uma experiência fantástica, pois desde os Estados Unidos que realmente estou conseguindo estar colado no pelotão de frente, uma vez ou outra estou dentro do próprio pelotão. Cada vez mais minha confiança aumenta e, meus cavalos estão melhores, sinto que logo isso vai se tornar algo mais material e então os resultados será ainda melhor.

 

13) Quais foram suas maiores dificuldades na Final da Copa do Mundo?

Na verdade é ficar longe do QH (Quality Horses).

 

14) O que achou do nível técnico dos percursos da Final da Copa do Mundo?

Foi o que há de mais alto e técnico, realmente muito difícil.

 

15) No penúltimo dia da Final da Copa do Mundo vc fez uma falta quando foi fazer a curva mais difícil do percurso. Acredita que teria outra melhor opção para essa curva? 

Mesmo assim ficou na 14ª posição, classificado para a grande final. Eu fui o segundo a entrar de um desempate com muitos, por tanto, tinha que tentar ser o mais rápido possível, pois nesse nível era certo que o pessoal faria zero rápido.

 

16) Assistindo o vídeo do último dia da Final da Copa do Mundo, o que faria de diferente no seu percurso?

As duas faltas eram bem evitáveis, deveria ter feito um lance a mais para o duplo e um a menos para o último.

 

17) Quantas Copas do Mundo de Hipismo já participou? E aonde? 

Classifiquei para três finais, em Geneve, Lippizieg e Lyon. Em Geneve tive a grande infelicidade de perder meu cavalo uma semana antes da competição devido a uma cólica.

 

18) Quais foram seus principais títulos no hipismo?

Ganhei os Grande Prêmios da Copa São Paulo, Indoor, Tio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Serra e Mar, Cepel, em belo Horizonte e Manoel Leão. Fui três vezes o campeão da Liga Sul Americana para a Copa do Mundo, Copa das Nações em Porto Alegre e El Capricho. Além de Vice-campeão por três vezes e Campeão por equipe.

 

19) Você levou 3 animais para a Europa esse ano, quais deles foram acima de sua expectativa?

Todos eles estão cumprindo exatamente com as minhas expectativas.

 

20) Quais serão seus planos para o esporte esse ano?

Continuar evoluindo, me aproximar ao máximo do nível dos melhores do mundo.

 

21) Você pretende ficar até quando na Europa?

Pretendo ficar esse ano até setembro.

 

22) Você acredita que fará parte da equipe brasileira para os Jogos Mundiais da Normandia esse ano?

Acredito que tenho chances reais, tenho que continuar evoluindo e melhorando meus resultados.

 

23) Como foi à recepção dos outros cavaleiros brasileiros com você em Lyon?  Fora a minha equipe, não tinha brasileiros por lá.

 

24) Você pretende participar do Pan-americano de 2015?

Vontade não falta, depende do nível que estarei lá, próximo ao campeonato.

 

25) Qual é a receita do seu sucesso no esporte?

Determinação, disciplina e uma fé cega. Uma busca incansável pela evolução e muito trabalho.

 

26) Para quem está começando agora o esporte e pretende chegar a onde você chegou, qual seria seu conselho?

Sonhe, acredite e trabalhe.

 

27) Quem é o seu maior ídolo do hipismo?

Nelson Pessoa e Marcus Ehning. Em minha opinião eles revolucionaram a equitação das suas épocas.

 

28) Você consegue resumir a sua saga para efetivamente participar da Final da Copa do Mundo e realizar o seu sonho?

Primeiramente a morte do meu cavalo, tive que me superar com essa perda do “Ideal”, pois ele foi o meu grande companheiro e esperança. No ano seguinte comecei a competir com dois animais tidos como normais e ainda por cima jovens e finalizando competir em pé de igualdade com os melhores do mundo.

 
Banner
Banner
 
Banner
Haras Itapuã

  

Criador do cavalo Brasileiro de Hipismo (BH) e Andaluz Brasileiro (AB)

Read more text
Qual é a sua idade?
 
Qual é o seu sexo?
 
O que você pratica?
 
Você e seu cavalo saltam que altura?
 
O que falta para o hipismo no Brasil?
 
No Brasil se pratica Hipismo com segurança?
 
home search Google+