Clube do Hipismo
criado em 3/3/2007
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner


Contato





2587790
Today1546
Yesterday1798
This week9129
This month33982

NUTRIÇÃO POR ESPECIALIDADE
Dicas Veterinárias

 

NUTRIÇÃO POR ESPECIALIDADE
ROYAL HORSE PRESENTE NO MUNDIAL EQUESTRE DE LEXINGTON – KENTUCKY
 
Força com delicadeza, silêncio com muito companheirismo, brutos e submissos, dóceis ou indomados, assim são os cavalos! Atletas por natureza, desempenham atividades extremas em vários terrenos, sob condições adversas, vão até o seu limite fisiológico e muitas vezes levados à exaustão.
 
Para conduzir um animal ao auge da forma física tempo e dedicação são fundamentais. Apesar de sua aptidão e força física, o condicionamento é atingido lentamente, com a evolução gradual do volume de trabalho que submetemos os cavalos.
 
Além disso, o cavalo precisa desenvolver a técnica adequada para cada modalidade esportiva. Precisa aprender com seu ginete, precisa interpretar os comandos de forma fluida, precisa acima de tudo sentir prazer durante os treinos.
 
A rotina diária de exercícios pode ser difícil para alguns animais muitas vezes jovens demais e para outros, muito tranqüila.
 
Dessa forma, um cavalo pode começar a ser treinado, não no sentido de condicionamento físico, mas pelo contato com seu treinador desde muito cedo. Nesse momento se estabelece uma confiança mútua e isso pode eliminar diferentes níveis de “stress” que ocorreria no futuro.
 
O melhor momento para promover essa aproximação é durante a alimentação, que muitas vezes serve como recompensa, mas nesse momento trata-se da associação positiva entre o ginete e seu animal. O cavalo entende o ginete como algo importante para sua sobrevivência, ou até mesmo como um dos membros da tropa. A alimentação é um assunto muito importante no preparo dos cavalos.
 
Os potros que serão atletas devem receber alimentos “super-premium” desde muito cedo, pois na maioria das vezes há carências de nutrientes na pastagem e consequentemente no leite da égua. Até o início das atividades físicas todos podem receber um alimento semelhante, dosado de acordo com seu peso corpóreo. Porém, deve-se lembrar que potros de algumas raças merecem atenção especial, pois se desenvolvem muito rápido. A qualidade da ração é o ponto mais importante.
 
Entretanto, depois que se iniciam os treinamentos físicos as necessidades nutricionais mudam completamente. Para ilustrar esse contexto pode-se pensar nas modalidades eqüestres que estão sendo disputadas no WEG em Lexington-Kentucky.
 
O Concurso Completo de Equitação (CCE) é um dos esportes que mais exige do cavalo. As provas obrigam o animal a ter um bom desempenho em momento de explosão e em momentos de resistência. A ração ideal para esses cavalos deve ser extrusada ou multicomponente, para ter melhor aproveitamento (fácil digestão) e conter alto teor de óleos vegetais, no mínimo 9% (Alto teor de energia). Isso significa dizer que essa ração tem 90 gramas de óleo por quilo.
 
 Os cavalos de salto desempenham uma atividade caracterizada pelo esforço misto, com uma demanda energética menor, porém com grande resistência muscular. O hipismo clássico é um esporte muito preciso, então a escolha do alimento ideal deve levar em conta o temperamento do cavalo. Ao mesmo tempo em que se tem por objetivo fornecer nutrientes, não se pode exagerar na dose de energia, pois isso dificulta o controle de alguns animais, prejudicando na performance. Deve-se escolher um alimento contendo entre 6 a 8% de extratos vegetais (Extrato Etéreo), alimentos que contenham fibra de qualidade como a polpa de beterraba, altas doses de antioxidante como a Vitaminas E, a Vitamina C, e aditivos especiais para otimizar a utilização da energia.
 
Os cavalos de rédeas, representando o outro lado da moeda, desempenho atividade de resistência. Precisar estar extremamente concentrados, compenetrados na execução da prova. Precisam receber outro tipo de suplementos que favoreçam a concentração, que auxiliem na manutenção do equilíbrio fisiológico. O alimento ideal deve ser de moderada energia, com 3 a 5% de extratos vegetais. Devem comer várias refeições diárias com um pequeno volume de ração por refeição.
 
Os cavalos de enduro também desempenham esforço de resistência, mas a duração da prova é muito maior. Ou seja, precisam de um alimento muito energético, pois as provas são muito longas e demandam esforço máximo. Deve-se sempre utilizar ração 100% extrusada, onde há 90% de aproveitamento do amido. Deve-se usar ração rica em óleos vegetais, idealmente com 12% de extrato etéreo, com alto teor de Vitamina E, Vitamina C, Cromo, Eletrólitos, pré-bióticos e proteína em quantidade ideal para equilibrar a relação proteína:energia, que deve ser de 40g de Proteína Bruta para 1 MCAL de energia.
 
Dessa forma, cada modalidade requer uma ração especial e cada indivíduo deve ser alimentado de uma maneira particular.
Por isso, durante a seleção dos alimentos dos cavalos que foram para Lexington disputar o World Equestrian Games, cavaleiros da Europa escolheram a Royal Horse, que tem sua filosofia desenvolvida na Nutrição por Especialidade.
 
 
NÃO BASTA MONTAR, TEM QUE ALIMENTAR !!!
ROYAL HORSE - NÓS ENTENDEMOS DE CAVALO!
 
Banner
Banner
 
Banner
Haras Itapuã

  

Criador do cavalo Brasileiro de Hipismo (BH) e Andaluz Brasileiro (AB)

Read more text
Qual é a sua idade?
 
Qual é o seu sexo?
 
O que você pratica?
 
Você e seu cavalo saltam que altura?
 
O que falta para o hipismo no Brasil?
 
No Brasil se pratica Hipismo com segurança?
 
home search Google+