Clube do Hipismo
criado em 3/3/2007
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner


Contato





2592195
Today10
Yesterday1925
This week10
This month38387

Resultado da pesquisa - Acidentes no hipismo sob a ótica dos praticantes e instrutores.
Dicas Médicas

Os atletas precisam se conscientizar que a utilização dos equipamentos de segurança, especialmente o capacete, é a única forma de minimizar os efeitos de um acidente grave.

 

Realizamos recentemente um estudo transversal a respeito das lesões durante a prática do hipismo, identificando que cerca de 78% dos praticantes já sofreram algum tipo de acidente durante a prática esportiva.

Dos atletas que já sofreram acidentes, 36% referiram ter que se afastar do trabalho ao menos um dia devido às lesões. As proteções recomendadas para a prática do hipismo são o capacete, a bota e a vestimenta adequada.

Raphael MacekCerca de 91% dos atletas referem utilizar os equipamentos de proteção durante os treinos e as provas de hipismo. A grande maioria dos atletas (83%) fazem uso do capacete. Os outros equipamentos utilizados para proteção citados foram o protetor de coluna, o protetor torácico e o protetor bucal.

Foi identificado também que em 18% dos atletas acidentados foi identificada concussão cerebral e em 16% houve desmaio ou perda da consciência de forma significante. Cerca de 24% dos atletas já sofreram algum tipo de trauma na coluna, sendo que a coluna lombar foi acometida em 40%, a toráxica em 9%, a cervical em 22% e a sacral em 29%.

 

Já com relação ao trauma visceral 18,2% referiram ao menos um trauma grave abdominal, sendo que em 45% dos casos o baço foi acometido. As fraturas representam a grande maioria das lesões esportivas do hipismo. Os dedos da mão são os ossos mais frequentemente lesados (30%), seguidos pelo ombro (29%), a clavícula (29%) e o punho (23%). Quanto aos membros inferiores, os joelhos merecem maior atenção, com 2,5 % das fraturas relatadas.

 

Clique aqui e confira o resultado completo da pesquisa

 

CONCLUSÃO

Os atletas precisam se conscientizar que a utilização dos equipamentos de segurança, especialmente o capacete, é a única forma de minimizar os efeitos de um acidente grave.

 

Embora haja pouco conhecimento sobre a demografia de lesão ou a eficácia de prevenção, é provável que as lesões continuarão a ocorrer. O grande desafio na redução das lesões equestres é a demonstração científica formal que as várias medidas de prevenção de lesões propostas são eficazes.

 

Dr. Marcos Korukian

 

 
Banner
 
Banner
Haras Itapuã

  

Criador do cavalo Brasileiro de Hipismo (BH) e Andaluz Brasileiro (AB)

Read more text
Qual é a sua idade?
 
Qual é o seu sexo?
 
O que você pratica?
 
Você e seu cavalo saltam que altura?
 
O que falta para o hipismo no Brasil?
 
No Brasil se pratica Hipismo com segurança?
 
home search Google+